De 6 a 11 de maio deste ano aconteceram as gravações do filme “Espelho Hexagonal” –  roteiro dos amigos Maurício Canterle e Thiago Brasil – nas cidades de Santa Maria e Tupaciretã (RS). O filme foi um dos cinco selecionados pelo 12º Prêmio IECINE, financiado pelo Fundo de Apoio à Cultura do RS em 2014 (vale salientar que o projeto obteve nota máxima, publicado no diário oficial, no dia 29 de agosto de 2013).

Nota do autor: ESTE é um relato “pessoal, informal, subjetivo e emotivo” MAS também carrega referências de notícias publicadas nos meios de comunicação antes e durante os dias de rodagem (dá pra ter uma versão atualizada dessa lista clicando aqui). O roteiro do filme foi baseado no poema “Espelho Hexagonal”, escrito pelo Thiago e com mesmo nome da música do Rodrigo Nassif, que assina a trilha sonora do filme junto com Leandro Schirmer. O poema foi publicado no jornal A Razão, edição do dia 5 de maio.

A história do curta têm uma relação forte com a equipe envolvida na produção do filme, formada por amigos que passaram de alguma forma pela cidade. Isto a Luísa Copetti comentou na entrevista dada ao Jornal do Almoço, da RBS TV. O Maurício Canterle, o Rafa Sieg e o Maurício Schneider também deram seus relatos no programa (clique aqui para assistir à entrevista).

Participei das gravações fazendo projeções em algumas cenas do filme. Quando, por exemplo, Caio está em processo de análise psiquiátrica e remonta lembranças de infância, estas imagens são projetadas sobre o personagem, contendo memórias reais da equipe envolvida no curta, super-8 históricas de família, etc.

Os objetos de cena são brinquedos, quadros, fotografias, álbuns de figurinhas da equipe. Isto tudo contribuiu à história contada pelo filme. De algum modo, entendemos todo esse processo como uma “grande terapia de grupo” para os que participaram do processo. O Thiago Brasil, comentou sobre isso em uma entrevista concedida ao Jornal da UFSM (foi ao ar no dia 7 de julho). O vídeo (do programa inteiro) vai abaixo (a parte sobre o curta começa nos 12 minutos do vídeo, clicando aqui, salta direto para este trecho):

Também foi publicada uma reportagem na em um Jornal de Jari (não consta o nome do jornal, se alguém souber, por favor me avisa?) no Jornal “A Voz do Jari” de Tupã na edição de 9 e 10 de maio. Highlights para as transcrições ipsis litteris da entrevista gravada em áudio. Abaixo, uma foto da página no jornal mais detalhes da reportagem para facilitar a leitura. (e viva a “região 55″ !!!)

As gravações movimentaram a cidade, seja pelas mudanças no trânsito em alguns horários ou chamando a atenção pelas cenas aéreas da cidade, que foram realizadas com um Drone (hexacóptero) da Finish Produtora de Santa Maria. Rolaram cenas muito bonitas do interior de SM, do Corcel vermelho no viaduto da Garganta do Diabo, da concha acústica de Santa Maria, de um frigorífico de Tupanciretã e outras.

Dentre os trancamentos de ruas da cidade, um momento especial foi o engarrafamento produzido no viaduto Evandro Behr na manhã de domingo (dia 11), com vários carros da AVASM (Associação de Veículos Antigos de Santa Maria) e com participação de familiares da equipe. Meus pais participaram, os pais do Maurício, da Luísa, do Thiago além de muitos outros também.

Um mês antes do começo das gravações houve uma cerimônia no salão de eventos da sede da prefeitura de SM, no dia 9 de abril, apresentando os filmes contemplados pelo prêmio IECINE (mais info no site da TV OVO, aqui). O Press Kit do EH vai abaixo:

Concluindo, ESTA foi uma experiência muito importante para o audiovisual de Santa Maria, especialmente aos que estiveram envolvidos nisto com mais proximidade. O “Espelho Hexagonal” compôs um mosaico de pessoas de diferentes gerações que vêm trabalhando com audiovisual na cidade, que têm tradição cineclubista.

(outra nota do “autor-terminal”):

Pessoalmente, me deu muito orgulho de participar do projeto e de notar a evolução de todos ao longo dos anos. Conheço o Rafa (Sieg) e o Maurício (Schneider) lá do início dos anos 2000 e foi um prazer revê-los atuando no filme. O mesmo juntou os amigos cineclubistas Paulo Teixeira e Marquinhos Borba, com os quais eu tive minhas primeiras experiências com audiovisual na época do Cineclube Porão da TV-OVO (2001 – 2002).O filme também contou com a atuação do Luis Carlos Grassi, que tem um envolvimento com audiovisual desde os anos setenta na cidade – algumas das imagens projetadas durante a atuação dos atores foram telecinagens de filmagens em super-8 do Grassi durante a Feira do Livro de Santa Maria.

Além disso, o filme teve a direção de produção e direção de arte da Luísa Copetti, assistência de câmara do Amarello Rodrigues e Denis Carrion e making of do Pedro Krum: essa turma trocou os primeiros passos lá em 2009 quando produzimos a cobertura colaborativa do Macondo Circus e do oitavo Cesma in Blues. A equipe de elétrica foi da Finish, com o hermanos Rafa e Evandro Rigon, também envolvidos com a Tv-Ovo (clique aqui para posts desse blog relacionados à tv). A trilha sonora foi feita pelo Leandro Schirmer e pelo Rodrigo Nassif: uma das cenas foi rodada em sincronia dos atores, com a trilha executada no violão pelo Nassif com as projeções. Deu pra sentir que “algo estava acontecendo” naquele momento.

Não menos importante, foi a participação de toda uma equipe que foi recrutada especificamente para o filme, que ao longo do processo pôde se conhecer melhor e criar novos laços de amizade: o que poderá acontecer nos próximos 10 anos?

Para finalizar, o acontecimento do filme sela laços de amizade com os amigos de Tupanciretã: o roteiro é baseado em um poema do Thiagão (Brasil), irmão do Bógus e do Thagner E filhos da Neiva e do Santigão – junto com eles, uma longa série de amizades vem em comboio, o que torna difícil uma listagem completa nesse relato (sintam-se muito bem representados pelos “Brasís”).

Fica registrado um cumprimento especial ao Maurício Canterle que, junto com o Thiagão, transformou o poema em roteiro, escreveu e acreditou nesse projeto. Teve o cuidado de envolver as pessoas chave, encontrou espaço para cada um contribuir da melhor forma possível, incluindo a possibilidade da participação de nossas famílias em uma das cenas do filme. Seguramente este projeto foi divisor de águas na história do audiovisual de Santa Maria.

Sigamos pescando em águas profundas: é lá onde encontraremos as melhores histórias !

 

 

** a maior parte das fotos desta postagem são de autoria de Pedro Krum, outras são minhas.


start(2014) !!

16Jan14

beba-um-copo-de-agua

Salve todos!

Fazendo restart do ano por aqui. Os últimos posts ficaram estacionados no evento da Casa de Cultura Mário Quintana (no evento sobre Arduino de 2013), mas várias coisas aconteceram de lá pra cá. Aos poucos vou preencher essas lacunas.

Esse hiato aconteceu um pouco pelo “baque” entre a apresentação da dissertação do Poscult e a entrega do texto final com as devidas correções. Isso deve compôr esse recheio entre o post de abril de 2013 e este daqui. Dentre outras, estou morando em Brasília fazem cinco meses, desenvolvendo projetos com a galera da Formigadesign.

Enquanto isso, fique com este tutorial imprescindível para uma vida hidratada.
¡ Salud, 2014 !


Nessa sexta-feira, 19h, rola exibição do Documentário Arduino (dá pra assistir aqui) no Cineclube da Casa da Cultura Digital Porto Alegre (fica no 5º andar da Casa de Cultura Mário Quintana). Depois da exibição vamos bater um papo (com a turma do Matehackers POA) sobre software e hardware livre e o uso criativo de tecnologia. Vou mostrar alguns dos trabalhos que desenvolvi nos últimos tempos… Bamos ?! :)

arduino ccd poa

Updated: April 22, 2013

Update: Adicionei link para assistir o doc online;
Adicionei imagens da noite da apresentação na CCMQ: fotos sacadas pela turma da CCD, valeu gente, foi bem massa ! :)

cineclube-ccd-[02de05]

cineclube-ccd-[05de05]

cineclube-ccd-[03de05]

cineclube-ccd-[04de05]

Usamos uma das paredes de um prédio vizinho à CCMQ para projetar as imagens. Deu muito certo porque a parede branca fica bem escura quando cai a noite, mantendo como cenário de fundo os edifícios do centro da cidade. Mostrei alguns trabalhos que desenvolvi usando Arduino e Pure Data, passando por alguns detalhes básicos da placa.

Pra encerrar a conversa, demonstrei o funcionamento de uma versão do protótipo do controlador de vídeo com touchOSC e Pd (mostrei isso no Seminário de Arte e Tecnologia da Oikabum em 2011), dessa vez usando o acelerômetro para controlar o playhead de um vídeo do embaixador Kiko (do Chaves) – que anda causando polêmica entre os porto-alegrenses ultimamente… :)


Na segunda-feira passada, 8 abr, as 16h no PAF IV da UFBA apresentei o documento final da pesquisa “Práticas transversais em Artemídia: uma análise da colaboração a partir de eventos de cultura digital no Brasil” realizada no Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade (Poscultura / IHAC / UFBA), com orientação do professor Messias Bandeira e banca composta pelos professores Cristiano Figueiró e Carlos Bonfim. Após fazer os ajustes sugeridos pela banca, atualizarei esta postagem com o pdf do documento final. Link para o texto final aqui.

Fica registrado aqui o agradecimento acalorado a todos aqueles que acompanharam os capítulos desta jornada. Com certeza foi um aprendizado intenso que transbordou os limites da academia. ¡ gracias muchas !

ferkrum apresenta dissertacao ufba abril 2013 500px

foto: @flipthomaz
Updated: July 10, 2014

Atualizado link para dissertação.

 


Montei uma interface para controle de vídeo em parceria com a Formigadesign para uma ação de apresentação do projeto “Água para Todos” para o Ministério de Integração Nacional.
A ação consistia de um ambiente projetado onde havia uma reprodução de uma manivela de bombeamento manual de água. Quando o usuário bombeava um número específico de vezes, a projeção transformava a paisagem seca e árida em algo mais verde, úmido. Abaixo uma captura do sistema em funcionamento.

Sistema de água para todos em funcionamento

Sistema do projeto “Água para todos” em funcionamento.


A segunda edição do II Digitalia – Festival/Congresso Internacional de Música e Cultura Digital começou nesse dia 1° de fevereiro em Salvador com uma programação muito interessante.

Outdoor no campus de Ondina da UFBA

Outdoor no campus de Ondina da UFBA

Neste domingo, dia 3 de fev. de 2013  às 15 horas
na [Sala 1 | Sessão 4 - Transversalidades] do Icba de Salvador,
apresento o relato de experiência

Oficinas de Arte Interativa da Exposição ‘Toque para Mover Sentidos (Escola Oi Kabum! Salvador)”

comentando com os colegas como foi o trabalho que desenvolvi junto com Silvana Rezende na escola. Mais detalhes sobre o trabalho estão publicados neste blog com o tag “toque para mover sentidos“.

Os que estiverem por perto, apareçam para trocarmos algumas idéias !

Mais tarde ainda rolam apresentações artísticas com Bruno RohdeCristiano Figueiró, Edbrass e Junix, a programação está aqui.

No mesmo evento, nos dias 4 e 5, faremos o “Hacklab: interfaces físicas e controladores DIY aplicados a performances sonoras e audiovisuais utilizando ferramentas livres”. Mas isto está mais explicado neste post aqui.

 


“Hacklab: interfaces físicas e controladores DIY aplicados a performances sonoras e audiovisuais utilizando ferramentas livres” no Digitalia 2013 de Salvador.

DCIM100GOPRO

Detalhe do instrumento criado durante o hacklab.

8 horas de duração, separadas em 2 encontros:
na segunda-feira, dia 4 de fev., das 9 às 13h
e na terça-feira, dia 5 de fev., também das 9 às 13h
no Teatro Vila Velha de Salvador.

com Bruno Rohde, Cristiano Figueiró e Fernando Krum.

 Através de múltiplas trocas entre os participantes, serão criados instrumentos sonoros e audiovisuais assim como controladores MIDI que também poderão ser associados a outros softwares proprietários de produção audiovisual (como Modul8 ou Ableton Live). Será utilizado software e hardware livre (Puredata + Arduino).

Pré-requisitos para os participantes: trazer notebook com o software livre PureData Extended instalado (disponível em: http://puredata.info/downloads) e fones de ouvido. Serão bem-vindos outros periféricos como joysticks, webcams, teclados, microfones, etc., além de “sucata eletrônica” para reciclagem criativa.


Vídeos do encontro:

Para ver todos em sequência, acesse aqui a playlist do youtube.


Valeu galera! foi massa! :) .
anima-digitalia-2013


Finito a autoração do DVD do projeto “Dois de Julho – A independência do Brasil na Bahia“!

Muito legal o convívio com esta equipe nesse projeto que terá uma repercussão grande nas escolas da Bahia. O projeto conta com um website que reúne o material de suporte para ensino na rede pública  – textos, fotografias, vídeos e pdf’s. Além disso, os vídeos também podem ser vistos no “couch mode” do álbum do Vimeo (html5) da Cipó. Fica a dica também da possibilidade de procurar por “cipocomunicacao” nas smart-tvs e nas set-top-boxes (como a Apple Tv, por exemplo) que têm acesso ao Vimeo. Abaixo o mapa animado, pra abrir o apetite… :)

Updated: November 26, 2012

Convite para inauguração da Mostra neste dia 29 nov 2012 !


Somando este post à lista do que já publiquei sobre a mostra Toque para mover Sentidos, agora é a hora e a vez da mostra virtual panorâmica, 360º, com textos, fotos e vídeos das cinco instalações. Dá pra sentir mais de perto como foram os dias da exposição… Tá nesse link aqui. ¡ Buen provecho hermanos !


Dia 20 de outubro inaugurou a “Primeira mostra de trabalhos da turma V de escola Oikabum Salvador”. Desenvolvi junto com o Damai uma estrutura para conectar o espaço expositivo ao blog do projeto (http://passadobempresente.blogspot.com.br/).

Os alunos criaram mensagens em vídeo usando fotografias e recortes de memória, registrando mensagens aos pais, familiares e pessoas próximas de suas trajetórias. No cubo expositivo deixamos uma tablet gráfica para que os visitantes pudessem escrever suas mensagens que são enviadas e publicadas diretamente na página do projeto.