O controlador soap_opera foi desenvolvido especialmente para o evento C.TLCA, como resultado do desafio de criar uma interface acondicionada em um objeto comum, corriqueiro, de fácil acesso e baixo custo. Além disso, o objeto deveria possibilitar uma liberdade de “gestos”, musicais ou não, associados ao instrumento, eliminando cabos de conexão (utiliza conexão bluetooth) e permitir o uso de diversos componentes eletrônicos que utilizam diferentes medidas elétricas (analógicas ou digitais).

Detalhe da ergonomia do controlador.

Portanto, ao escolher uma “saboneteira” (soap dish, em inglês) como objeto, pareceu clara a possibilidade de fazer um mixer de vídeo dedicado a “esculachar” (o termo pode ser “esculhambar” também ;-) ) alguns trechos clássicos de telenovelas (soap opera em inglês). Foi uma brincadeira/trocadilho com o significado das palavras. Nesse caso, esta “ópera de sabão” controla a reprodução em tempo real de um player de áudio e vídeo, interferindo na sua velocidade de reprodução, ponto de entrada e saída do loop, opacidade do vídeo e volume do áudio, posição XYZ do objeto no espaço e controle e indicação remota do vídeo atual em reprodução.

soap_opera é:

  • 1 LDR (1 entrada analógica) = controle de opacidade do vídeo volume do áudio;
  • acelerômetro ADXL335 (3 entradas analógicas) = velocidade de reprodução, posição XYZ;
  • 2 potenciômetros (2 entradas analógicas) = ponto de entrada e saída do loop;
  • 3 botões push-button (3 entradas digitais) = controle do vídeo atual em reprodução;
  • 4 LED’s (4 saídas digitais) = indicação do vídeo atual em reprodução.
Componentes internos.

soap_opera: componentes internos.

O diagrama de montagem é o seguinte:

soap_opera

Abaixo, mais detalhes da montagem:

Um sketch de Arduino faz a leitura das entradas e saídas e envia os valores ao computador através de uma conexão bluetooth. O Pure Data recebe os valores de leitura e controla o patch de reprodução dos vídeos.

Os vídeos são comandados à distância através dos botões e sensores do controlador.
A coleção milagrosa de vídeos é a que segue:

Em breve devo atualizar com vídeos com a estrutura em funcionamento.


No dia 31 de outubro apresentei rapidamente alguns trabalhos de  interfaces físicas para uma turma de alunos do IFBA de Salvador, a convite do amigo e professor Pablo Florentino.
Mostrei o soap_opera funcionando, “trocando ideia” com o computador por bluetooth. Foi massa.

salvador_ifba[#02de05]

 


Do dia 29 de outubro a primeiro de novembro de 2014 participo do módulo III do Curso Tecnologias Livres na Criação Artística (a.k.a. C.TLCA) junto aos amigos Bruno Rohde, Cristiano Figueiró e Jan Catalá com o foco em Interfaces.

splash ctlca

A terceira mostra do Curso Tecnologias Livres na Criação Artística acontecerá no dia 01 de novembro (sábado), às 18h, no Teatro Novo da Escola de Dança da UFBA, campus Ondina. Os artistas e programadores Bruno Rohde, Cristiano Figueiró, Fernando Krum e Jan Cathalá irão transformar o teatro num ambiente interativo para investigação de possibilidades de controle de áudio, imagem e vídeo a partir de diferentes interfaces criadas com softwares e hardwares livres e/ou baratos.

De outubro a novembro de 2014, o C.TLCA irá promover quatro mostras públicas dedicadas à difusão e intercâmbio da produção artística através das tecnologias livres discutidas direta e indiretamente no curso. O objetivo é promover um espaço aberto de fruição, convivência e diálogo entre os participantes do curso e a comunidade de modo geral, divulgando a produção de artistas que já trabalham com ferramentas livres, estratégias sociais autônomas, conhecimentos e discursos livres.

C.TLCA foi contemplado no Edital 12/2012 – Culturas Digitais da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.
Entrada gratuita.
+ info: http://ctlca.wordpress.com/

Muito bom estar outra vez na Bahia, reencontrar amigos e multiplicar as ideias. Saiba mais sobre o projeto aqui.

Sobre a oficina:

Durante os quatro dias apresentamos várias formas de interagir com o computador, controlando áudio/vídeo, sínteses sonoras usando câmeras, joysticks, teclados modificados, controladores MIDI e expandindo as possibilidades através de interfaces personalizadas baseadas em Arduino e sensores.

Apresentei o controlador de vídeo “soap_opera“, especializado em “esculachar” clássicos trechos de novelas dos anos noventa. Para conhecer mais essa estória, clique aqui.

c.tlca_interfaces(16of55)

c.tlca_interfaces(01of55)

c.tlca_interfaces(07of55)

Abaixo vai uma seleção de imagens feitas pelo Alex Oliveira (extraídas daqui e daqui).

[update]! Vídeos da oficina:

 

— Histórico de updates:

Updated: November 3, 2014

Adicionadas algumas notas e seleção de fotos da oficina.


Updated: November 11, 2014

Adicionei um vídeo curto da oficina.


Updated: February 10, 2016

Adicionei vídeos das aulas do CTLCA!.

 

 

 


10696311_841336252552198_4618535151396459864_n

Dando seguimento ao Circuito Montagem do Translab, vou dar a oficina “Práticas em Arte Eletrônica com Ferramentas Livres” nos dias 11 e 12 de outubro de 2014. Vai ser uma oportunidade legal para multiplicar as ideias e pensar em formas diferentes de criar com o computador !

As inscrições são feitas através deste formulário.
Acompanhe as últimas atualizações através do evento no FB !
Exemplo de um controlador de vídeo usando o acelerômetro de smartphone + conexão wifi.

Vamos ?

Updated: October 13, 2014

Vão algumas fotos da oficina abaixo !

oficina_duplan-10-of-10

 


Dos dias 13 a 21 de setembro a Tv Ovo  rodou o curta-metragem “Poeira“, na região de Toropi (interior do RS, a aproximadamente 60Km de SM). O curta completa o trio de produções santamarienses que foram contempladas com o 12º Prêmio Iecine do RS. O curta é dirigido por Paulo Tavares, que divide o roteiro com Olívia Janot e Alice Alfinito.

poeira-makingof[#01de12]

Participei fazendo foto still e making of das gravações. É interessante notar a “tonalidade” de um set de filmagem com o DNA da Tv Ovo: ao lado de Joel Cambraia, Denise Copetti e Paulo Saldanha, atores já com larga experiência de atuação, Victor Dutra e Ana Maria Medeiros fizeram oficina de preparação de atores para participar do curta. Há anos a Tv Ovo vem dando espaço para o crescimento e a descoberta de novos talentos. Foi legal poder ver isto de perto mais uma vez.

Vale a pena visitar o site do Poeira para conhecer melhor o projeto.


Dos dias 1 a 4 de setembro aconteceram as gravações do curta-metragem “Quanto mais suicidas, menos suicidas”, dirigido pelo Maurício Canterle, roteiro de Tomás Fleck e direção de arte da Luisa Copetti. O curta foi um dos selecionados pelo 12º Prêmio IECINE, juntamente com “Espelho Hexagonal” (participei fazendo projeções ao vivo) e “Poeira”, que também foram rodados na “região 55”.

suicidas-makingof[#02de06]

Eu e o Pedrinho Krum fizemos as fotos still e making of.


circuito-montagem-capa

Nesta terça próxima vai rolar uma oportunidade bacana para pensarmos sobre nossas cidades. Vou participar do pré-lançamento do Circuito Montagem, numa mesa redonda com mais uma turma bem interessante.

Compareçam! Vai ser massa!

Dia 15/07, as 19:30, na Casa Duplan.
Mais informações aqui.
Link do evento no Facebook aqui.

Num primeiro momento, para ir conhecendo quem vai estar presente no dia, algumas ENTREVISTAS devem ser publicadas.
A minha está disponível aqui.

(abaixo vai um retrato-revival da apresentacão do Digitalia de 2012).digitalia-protoboard-04-500px

 

— update —

Link do site do Translab sobre o encontro do dia 15 está aqui.
Algumas fotos do dia abaixo:

Updated: July 29, 2014

Adicionei link e fotos da notícia criada no site do Translab .

 


De 6 a 11 de maio deste ano aconteceram as gravações do filme “Espelho Hexagonal” –  roteiro dos amigos Maurício Canterle e Thiago Brasil – nas cidades de Santa Maria e Tupaciretã (RS). O filme foi um dos cinco selecionados pelo 12º Prêmio IECINE, financiado pelo Fundo de Apoio à Cultura do RS em 2014 (vale salientar que o projeto obteve nota máxima, publicado no diário oficial, no dia 29 de agosto de 2013).

Nota do autor: ESTE é um relato “pessoal, informal, subjetivo e emotivo” MAS também carrega referências de notícias publicadas nos meios de comunicação antes e durante os dias de rodagem (dá pra ter uma versão atualizada dessa lista clicando aqui). O roteiro do filme foi baseado no poema “Espelho Hexagonal”, escrito pelo Thiago e com mesmo nome da música do Rodrigo Nassif, que assina a trilha sonora do filme junto com Leandro Schirmer. O poema foi publicado no jornal A Razão, edição do dia 5 de maio.

A história do curta têm uma relação forte com a equipe envolvida na produção do filme, formada por amigos que passaram de alguma forma pela cidade. Isto a Luísa Copetti comentou na entrevista dada ao Jornal do Almoço, da RBS TV. O Maurício Canterle, o Rafa Sieg e o Maurício Schneider também deram seus relatos no programa (clique aqui para assistir à entrevista).

Participei das gravações fazendo projeções em algumas cenas do filme. Quando, por exemplo, Caio está em processo de análise psiquiátrica e remonta lembranças de infância, estas imagens são projetadas sobre o personagem, contendo memórias reais da equipe envolvida no curta, super-8 históricas de família, etc.

Os objetos de cena são brinquedos, quadros, fotografias, álbuns de figurinhas da equipe. Isto tudo contribuiu à história contada pelo filme. De algum modo, entendemos todo esse processo como uma “grande terapia de grupo” para os que participaram do processo. O Thiago Brasil, comentou sobre isso em uma entrevista concedida ao Jornal da UFSM (foi ao ar no dia 7 de julho). O vídeo (do programa inteiro) vai abaixo (a parte sobre o curta começa nos 12 minutos do vídeo, clicando aqui, salta direto para este trecho):

Também foi publicada uma reportagem na em um Jornal de Jari (não consta o nome do jornal, se alguém souber, por favor me avisa?) no Jornal “A Voz do Jari” de Tupã na edição de 9 e 10 de maio. Highlights para as transcrições ipsis litteris da entrevista gravada em áudio. Abaixo, uma foto da página no jornal mais detalhes da reportagem para facilitar a leitura. (e viva a “região 55” !!!)

As gravações movimentaram a cidade, seja pelas mudanças no trânsito em alguns horários ou chamando a atenção pelas cenas aéreas da cidade, que foram realizadas com um Drone (hexacóptero) da Finish Produtora de Santa Maria. Rolaram cenas muito bonitas do interior de SM, do Corcel vermelho no viaduto da Garganta do Diabo, da concha acústica de Santa Maria, de um frigorífico de Tupanciretã e outras.

Dentre os trancamentos de ruas da cidade, um momento especial foi o engarrafamento produzido no viaduto Evandro Behr na manhã de domingo (dia 11), com vários carros da AVASM (Associação de Veículos Antigos de Santa Maria) e com participação de familiares da equipe. Meus pais participaram, os pais do Maurício, da Luísa, do Thiago além de muitos outros também.

Um mês antes do começo das gravações houve uma cerimônia no salão de eventos da sede da prefeitura de SM, no dia 9 de abril, apresentando os filmes contemplados pelo prêmio IECINE (mais info no site da TV OVO, aqui). O Press Kit do EH vai abaixo:

Concluindo, ESTA foi uma experiência muito importante para o audiovisual de Santa Maria, especialmente aos que estiveram envolvidos nisto com mais proximidade. O “Espelho Hexagonal” compôs um mosaico de pessoas de diferentes gerações que vêm trabalhando com audiovisual na cidade, que têm tradição cineclubista.

(outra nota do “autor-terminal”):

Pessoalmente, me deu muito orgulho de participar do projeto e de notar a evolução de todos ao longo dos anos. Conheço o Rafa (Sieg) e o Maurício (Schneider) lá do início dos anos 2000 e foi um prazer revê-los atuando no filme. O mesmo juntou os amigos cineclubistas Paulo Teixeira e Marquinhos Borba, com os quais eu tive minhas primeiras experiências com audiovisual na época do Cineclube Porão da TV-OVO (2001 – 2002).O filme também contou com a atuação do Luis Carlos Grassi, que tem um envolvimento com audiovisual desde os anos setenta na cidade – algumas das imagens projetadas durante a atuação dos atores foram telecinagens de filmagens em super-8 do Grassi durante a Feira do Livro de Santa Maria.

Além disso, o filme teve a direção de produção e direção de arte da Luísa Copetti, assistência de câmara do Amarello Rodrigues e Denis Carrion e making of do Pedro Krum: essa turma trocou os primeiros passos lá em 2009 quando produzimos a cobertura colaborativa do Macondo Circus e do oitavo Cesma in Blues. A equipe de elétrica foi da Finish, com o hermanos Rafa e Evandro Rigon, também envolvidos com a Tv-Ovo (clique aqui para posts desse blog relacionados à tv). A trilha sonora foi feita pelo Leandro Schirmer e pelo Rodrigo Nassif: uma das cenas foi rodada em sincronia dos atores, com a trilha executada no violão pelo Nassif com as projeções. Deu pra sentir que “algo estava acontecendo” naquele momento.

Não menos importante, foi a participação de toda uma equipe que foi recrutada especificamente para o filme, que ao longo do processo pôde se conhecer melhor e criar novos laços de amizade: o que poderá acontecer nos próximos 10 anos?

Para finalizar, o acontecimento do filme sela laços de amizade com os amigos de Tupanciretã: o roteiro é baseado em um poema do Thiagão (Brasil), irmão do Bógus e do Thagner E filhos da Neiva e do Santigão – junto com eles, uma longa série de amizades vem em comboio, o que torna difícil uma listagem completa nesse relato (sintam-se muito bem representados pelos “Brasís”).

Fica registrado um cumprimento especial ao Maurício Canterle que, junto com o Thiagão, transformou o poema em roteiro, escreveu e acreditou nesse projeto. Teve o cuidado de envolver as pessoas chave, encontrou espaço para cada um contribuir da melhor forma possível, incluindo a possibilidade da participação de nossas famílias em uma das cenas do filme. Seguramente este projeto foi divisor de águas na história do audiovisual de Santa Maria.

Sigamos pescando em águas profundas: é lá onde encontraremos as melhores histórias !

 

 

** a maior parte das fotos desta postagem são de autoria de Pedro Krum, outras são minhas.


start(2014) !!

16Jan14

beba-um-copo-de-agua

Salve todos!

Fazendo restart do ano por aqui. Os últimos posts ficaram estacionados no evento da Casa de Cultura Mário Quintana (no evento sobre Arduino de 2013), mas várias coisas aconteceram de lá pra cá. Aos poucos vou preencher essas lacunas.

Esse hiato aconteceu um pouco pelo “baque” entre a apresentação da dissertação do Poscult e a entrega do texto final com as devidas correções. Isso deve compôr esse recheio entre o post de abril de 2013 e este daqui. Dentre outras, estou morando em Brasília fazem cinco meses, desenvolvendo projetos com a galera da Formigadesign.

Enquanto isso, fique com este tutorial imprescindível para uma vida hidratada.
¡ Salud, 2014 !


Nessa sexta-feira, 19h, rola exibição do Documentário Arduino (dá pra assistir aqui) no Cineclube da Casa da Cultura Digital Porto Alegre (fica no 5º andar da Casa de Cultura Mário Quintana). Depois da exibição vamos bater um papo (com a turma do Matehackers POA) sobre software e hardware livre e o uso criativo de tecnologia. Vou mostrar alguns dos trabalhos que desenvolvi nos últimos tempos… Bamos ?! :)

arduino ccd poa

Updated: April 22, 2013

Update: Adicionei link para assistir o doc online;
Adicionei imagens da noite da apresentação na CCMQ: fotos sacadas pela turma da CCD, valeu gente, foi bem massa ! :)

cineclube-ccd-[02de05]

cineclube-ccd-[05de05]

cineclube-ccd-[03de05]

cineclube-ccd-[04de05]

Usamos uma das paredes de um prédio vizinho à CCMQ para projetar as imagens. Deu muito certo porque a parede branca fica bem escura quando cai a noite, mantendo como cenário de fundo os edifícios do centro da cidade. Mostrei alguns trabalhos que desenvolvi usando Arduino e Pure Data, passando por alguns detalhes básicos da placa.

Pra encerrar a conversa, demonstrei o funcionamento de uma versão do protótipo do controlador de vídeo com touchOSC e Pd (mostrei isso no Seminário de Arte e Tecnologia da Oikabum em 2011), dessa vez usando o acelerômetro para controlar o playhead de um vídeo do embaixador Kiko (do Chaves) – que anda causando polêmica entre os porto-alegrenses ultimamente… :)